2 de jul de 2015

Chile: Temuco, Puerto Varas, Puerto Montt e Osorno

No dia 22/06 deixei Santiago em direção a Temuco, numa viagem de ônibus que durou cerca de 9h. Fui recebido num frio até então ainda não sentido lá: meu amigo Cláudio me esperava num frio de 2ºC, com muita neblina e muito humo no ar. Humo é o que fica no ar, após milhares de aquecedores de casa munidos a madeira entrarem em ação, nos dias mais frios. É uma névoa esbranquiçada, talvez cinzenta, mas que pode ser mais sentida do que vista. O cheiro de madeira queimada é muito forte, e entra pelas narinas até os pulmões. Confesso que no primeiro dia me senti mal, um pouco tonto e com mal-estar. O pico era pela noite, e de manhãzinha. Conheci a cidade de Temuco, o centro, as muitas universidades (muitas!), o Museu da Araucanía, o Portal Temuco, o Mercado Municipal, o Estádio (só por fora, pois haveria jogo pela Copa América, Peru x Bolívia, se não me engano), e várias outras coisas, mas o que eu mais gostei foi a Museu Nacional Ferroviário Pablo Neruda, antiga Estação Ferroviária. Rendeu ótimas Fotografias.































































Chile X Uruguai pelas quartas de final. 


Dia 25/06 tomei um ônibus para Puerto Montt. Eu e o amigo Vladimir conhecemos a cidade portenha, e também a bela  Puerto Varas, com sua arquitetura alemã, devido à sua colonização. Ainda hoje muitos alemães vivem e mantem sua cultura no local. Já não são mais alemães rs, mas chilenos, claro. As cidades ficam muito perto uma da outra. Fazia muito frio e chovia quase todos os dias. A visão dos magníficos vulcões Osorno e Calbuco ficou prejudicada por isso.



















Fomos para Bariloche no dia 27/06, e retornamos para Pto Montt dia 30/06. Nesse mesmo dia, conhecemos Frutillar, Pena que já estava quase à noite e havia muita pouca gente lá. Quase nenhuma pelas ruas, na verdade. Dia 01/07 compramos um passeio fabuloso que incluía: tour por Pto Montt e Pto Varas, SUBIDA AO VULCÃO OSORNO, e Saltos do Rio Petrohue. Destaquei o vulcão porque esses era um dos pontos altos da viagem. Eu sempre fui fascinado por vulcões, e estar ali naquele vulcão em específico era pra mim uma experiência incrível e muito aguardada. Ressalto que o vulcão Calbuco, vizinho ali, a poucos km, havia entrado em erupção havia poucas semanas. Aliás, ele entrou em erupção um dia depois de eu comprar minhas tão especuladas passagens para o Chile. Parece egoísta, mas eu fiquei muito feliz na ocasião! Quando lá estive, já nao estive, já não estava em erupção como antes, embora ainda em atividade sísmica, e suas cinzas ainda cobriam toda a região, por vários quilometros. Subir ao Osorno foi muito bom, embora nublado no dia.  lá em cima também. Para um fã de Julio Verne, não há sensação melhor. Parecida, somente quando puder voar em balão.. O último passeio (faltou dizer que nesse dia eu já estava muito triste, justamente por ser o último dia) foi nos saltos do rio Petrohue, em suas águas cor turquesa, devido ao sulfato de ferro (acho que isso) das terras vulcânicas. Lindo lindo! Ainda houve um passeio pelas águas de mesmo tom, do Lago de Todos os Santos. Conhecemos nesse tour uma chilena muito bacana, e uma colombiana idem. No final deste dia, peguei um ônibus com destino a Santiago para, no dia seguinte retornar ao Brasil. Que viagem formidável! Que pessoas incríveis e lugares fascinantes! Apesar de ser uma  viagem cara, valeu muito a pena. Muita vontade de coltar e conhecer ainda mais.

































































Nenhum comentário: