23 de fev de 2012

Sal e Luz: como deveria ter sido?

E eu aqui pensando por que minha luz não estava brilhando no local onde fui colocada. Estava decepcionada comigo mesma. Como pode Deus, eu não ter brilhado? Eu me esforcei pra iluminar todo o local o tempo todo, mas não consegui. Eu tentei temperar a vida das pessoas, mas fui rejeitada. Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar?  (Mt:13a)  


Sofrimento. Lágrimas. Frustação. Reflexão. Dúvidas. Lamentações. Onde eu errei? Como deveria ter sido? Não há volta. 

Quando Ele vem com seu imenso amor mostrando que toda minha “culpa” era em vão. 

O sal... [Eu diria o cloreto de sódio rs] Tão poderoso... uma pitada já tem o poder de reverter e transformar qualquer coisa insípida. Imagina então o poder de um “saleiro” todo. Vós sois o sal da terra. Aquele que quer ser sem sabor, repulsa o sal, quer distância, teme ser tocado por ele e envolvido pelo seu sabor. 

A Luz... ahhh a Luz. Pra quem vive nas trevas, pra quem é “trevas”, a luz a constrange, a luz atrapalha, ela incomoda, pois não pode haver escuridão onde há luz. Sim, é por isso que tanto você incomoda as trevas, por isso as trevas tentam fugir de mim, da minha presença e daqueles que levam a minha presença, disse Ele. Tentam derrotar e prejudicar a Luz. Vós sois a Luz do mundo; (Mt 5:14a). Então não pense que você não brilhou. Você, ao mostrar meu brilho, fez “as trevas” a odiarem por fazer dela: nada!!


Por: Bia Zanqui 

Nenhum comentário: