26 de fev de 2012

**

Então você percebe que você não está sozinho no universo, e que seu universo não se resume a uma bolha. Sim, as pessoas tem problemas. Sim, as pessoas são complexas. E sim, essas pessoas cheias de problemas e complexidades têm que conviver.

Milhares de sociólogos, antropólogos e estudiosos afins já passaram anos e anos observando e estudando o comportamento humano. Será que houve algum progresso?

Sinceramente, não sei. Só o que sei é que somos bem mais profundos do que aparentamos ser, e nossas fraquezas podem ter raízes maiores do que aquelas visíveis aos olhos.

Mas tudo bem, porque todos temos fraquezas. Se compreendermos isso, poderemos também compreender que precisamos uns dos outros para nos apoiarmos, e, enfim, obtermos o suporte necessário para desenrolar esse rolo existencial.

Prestar atenção nos outros e parar de reclamar dos próprios entraves é muito difícil. Porque, se olharmos bem, sempre tem alguém pior que a gente. O duro é que a gente não olha, talvez por medo, orgulho, ou mero comodismo.

Quer saber, amanhã serei uma pessoa muito melhor que hoje. Graças a Deus.

Nenhum comentário: