16 de abr de 2009

Paineiras



Acabo de ter uma sensação maravilhosa. Esta foto é de uma paineira, encontrei na net. Poucas vezes na vida me doeu tanto não ter uma câmera fotográfica. Aliás, todos os dias tenho ótimas imagens, ótimos locais, mas me falta a câmera. Sou louco por fotografias (se alguém quiser me presentear, aceito figurar no pólo passivo da doação!).

É que é época das árvores florirem, e isso fica um espetácuo quando são 31 magnânimas e esplendorosas colocadas lado a lado. Fica aqui na UEM, perto da Estação Climatólógica, às margens dos campos de futebol. É uma paisagem sui generis, que pode ser vista de longe.


Não resisti ao encanto e fui lá conferir.
Que espetáculo aquele lugar, que ar bucólico!
É como se um tapete rosa tivesse sido colocado no chão, às sombras das árvores
É indescritível!

Sentado sobre aquele tapete verde-rosa fiquei alguns minutos
Minha paixão é a natureza
É como se não existisse mais ninguém, somente eu e a natureza
É como se o mundo fosse vazio
Somente eu e a graça da natureza!


Como que num movimento monitorado
As flores vão caindo... uma à sua vez.
O único som que meus tímpanos podem perceber é o som das flores caindo, dos galhos dançando com o vento
e dos beija-flores (quantos!!) em sua valsa eterna e melodiosa
...e é como se o tempo parasse...
esse é o melhor refúgio do mundo: o seio da criação divina

como se não existisse mais nada: só eu e a natureza

Ontem flagrei uma pessoa atônita sob as árvores... fotografando

Hoje, enquanto meditava sentado sob aquela grama colorida, Vi que vinham duas garotas... lá ao longe, bem ao longe
a quase cem metros de mim.. vinham caminhando sob as árvores, e olhando para as árvores
As palavras de baixão calão que diziam não fez a mágica do lugar desaparecer..
ao mesmo tempo, percebi que um rapaz, com o cabelo parecido com o meu, sentou-se a alguns metros de mim... fiquei olhando, e vi que apanhou uma flor do chão
e cheirou-a, num ato sincero
foi nessa hora que duvidei de sua sexualidade... Por que somos assim? Qual o problema? E, afinal, o que estava eu fazendo ali??

Os insetos continuavam a marcar presença, e os beija-flores continuavam sua dança
Quando um outro rapaz se aproximou, pelo estacionamento que tem lá perto
Parou. Olhou. Foi pra frente e pra trás, pra um lado e pro outro, como que procurando todos os ângulos possíveis...
Deu vários passos, colheu uma flor e... levou-a ao nariz..
é como se ele só tivesse vindo até ali para fazer isso. Logo voltou de onde veio..
e eu fiquei só. Só não: eu e a natureza
Poderia passar todo o dia lá, não só a hora do almoço
Até levaria meus livros pra lá, se não fosse tão desaconchegante pra isso
Mas tudo bem, foi bom deixar de estudar pra vivenciar esse momento

agora estou aqui, com as mão cheias de pólen sobre o teclado
Precisava registrar isso antes que as lembranças de tão bom sentimento não estivessem mais 100% em mim..
Com certeza, esse foi o momento mais mágico do meu dia, quem sabe da semana
e... ah, também cheirei uma flor!

2 comentários:

Pedro J. Souza disse...

Bom texto Weslley.
Deu até um pouco te inveja, por não poder ter presenciado isso também.Mas já passou.

O que faz a diferença no nosso dia-dia, é a forma como vemos as coisas.

Como as moças que passaram e você relatou que nem se deram conta da paisagem...provavelmente elas perderam muito, não parando para prestar atenção no que estava ao redor.

Seríamos muito mais felizes se aprendessemos a apreciar todos os MILAGRES que Deus coloca à nossa frente.

Wesllão F. S. Nogueira disse...

Sim.. as moças perceberam a paisagem. Mas tudo depende da forma que vc sente o momento. Se elas tivessem parado e sentado onde eu e o outro estávamos sentados, seria tão bonito que eu até choraria..rs. Já pensou, que comunhão...


A propósito, acabo de levar um susto: o rapaz que trabalha comigo tirou algumas fotos, e enviou pro pessoal que cuida da Intranet: colocaram como plano de fundo, padronizado.